Barómetro dos transportes: Ligeiro excesso de carga no segundo trimestre

Os meses da primavera tiveram mais cargas que o início do ano

partilhar em:
21.07.2016

O barómetro dos transporter da TimoCom revela no segundo trimestre um ligeiro excesso de carga para o mercado de transporte europeu. Assim TimoCom registou uma relação na oferta de cargas/camiões nos meses da primavera de 52:48. Em meses isolados houve fortes oscilações.

Após um início de ano fraco,  com a subida da temperatura ao final do primeiro trimestre, o setor de transportes também esquentou. Interessante será ver se o mercado vai manter este desenvolvimento positivo no próximo trimestre. 

partilhar em:

Cargas de primavera na montanha russa
Os números atuais falam por si mesmo: O impulso anunciado criou uma relação carga/camiões quase equilibrada. Em abril a quota de carga ficou, com 49%, um total de 16 pontos percentuais acima do mês anterior,  março. Entretanto, em comparação com anos anteriores abril teve um resultado fraco: em 2015 a quota de cargas ficou em 53%, em 2014 54%. Assim, abril não foi capaz elevar o efeito revigorante de março ao mesmo nível de anos anteriores.

Mas não ficaria assim: O barómetro de transporte deu tudo de si mesmo e aumentou em maio em outros 10 pontos percentuais. Assim ele atingiu em seu trimestral e até mesmo o ponto mais alto do ano com 59% de quota de carga. Para o chefe representante de TimoCom, Marcel Frings, a explicação é simples: "Este aumento foi devido a muitos fins de semana prolongados e  semanas de trabalho correspondentemente mais curtas em meses de feriado. O transitários precisaram levar as mercadorias para os clientes em tempo mais curto."

Este vôo alto foi, no entanto, de curta duração. O quota de cargas caiu novamente em junho em 11 pontos percentuais e ficou com 48% um ponto percentual abaixo do valor inicial do segundo trimestre. Em comparação com anos anteriores junho teve igualmente um resultado mais fraco: Em 2015 a quota de cargas ficou em equilibrados 50% e em 2014 com um ligeiro excesso de cargas em 51%.

Os números absolutos mostram, no entanto, que foram inseridas mais ofertas na plataforma de transportes da TimoCom que no mesmo período do ano anterior.

Prognóstico tranquilo para o terceiro trimestre
Apesar do desenvolvimento desigual dos meses isolados, em todo segundo trimestre a quota de cargas ficou em 52% contra 48% de capacidade livre. No total o segundo trimestre foi mais rico em cargas que o início do ano.

O que reserva a segunda metade do ano para o mercado de transporte europeu? "O prognóstico para os meses vindouros devem ser tratados por país específico. De acordo com o indicador ifo Geschäftsklima o crescimento económico na Alemanha vai aumentar devido ao aumento de investimento e de consumo e o motor do transporte será correspondentemente impulsionado.

A situação económica na Alemanha continua a ser avaliada positivamente enquanto a situação na Itália, Portugal, Espanha, Áustria e França infelizmente pioram novamente. Os efeitos de Brexits ainda são difíceis de avaliar. O resultado do referendo foi um choque inesperado e seu alcance não pode ser atualmente estimado ", disse Frings.

Além disso, supõe-se que em TimoCom que os meses de julho, agosto e setembro conforme os últimos anos serão mais tranquilos e que no outono as cargas excederão as capacidades livres do mercado.

ir para cima

Ao usar este site aceita a utilização de cookies para análise, conteúdo personalizado e anúncios. Saiba mais